O que dói não é ter acabado, o que dói, é passar a noite em claro tentando entender POR QUE ACABOU. Nas madrugadas frias a única coisa que se mantém aquecido, são meus pensamentos e todas as possibilidades, novas perguntas, novas dúvidas, novas reflexões sobre o rompimento surgem.

Eis a da noite anterior:

Se AMOR é liberdade, você nunca me amou, pois me obrigou a ceder tanto, que acabei aprisionado no seu mundo. Acredito que o verdadeiro amor, seja como uma borboleta inerte pousada em uma Flor, mesmo com jardins mais bonitos a disposição, ela ali permanece. Foi então que decidi deixar de ser tão omisso para ter a certeza dos seus sentimentos em relação a nós, esse meu pequeno movimento, fez você levantar voo e pousar em um outro Jardim. A Partir desse dia tive a certeza de que, O que não permanece por vontade própria, não vale a pena ter, pois mesmo com todos os motivos que te dei pra ficar, você optou em partir. Hoje só degusto o que é me dado de livre e espontânea vontade e dispenso o que me dão por força do hábito ou por conveniência. Não me privo das minhas amizades, Não mendigo mais atenção, não me esforço para compartilhar minutos com pessoas que estão mais interessadas em coisas que não me incluem, não prolongo conversas apenas para possuir os outros por perto, quando percebo que preciso se esforçar bastante para que o monólogo vire um diálogo. EU SAIO FORA.

13/Julho 2014

Pego meu celular, a noite é fria, 12/07 23:58, em 2 minutos me vem uma historia inteira na cabeça, 1094 dias, ou melhor, 3 anos se passam nesses breves minutos. O Silencio “ecua”, apesar do local onde estou, estar movimentado, me sinto só, vazio, e com uma unica percepção… Ninguem igual a ti por perto, nem no dia a dia, nem no agora… Sim a lua hoje é linda, mais não mais que todos os olhares que captei durante meses, (15) minutos , e segundos. Abaixo a cabeça, olho pro céu mais uma vez e então lá vou eu. São 00:00, e ela atende… Sua voz não é a mesma, mais mulher, mais vivida, mais cansada, talvez mais esquecida, sim ela se lembra de mim, o tom da sua voz não me agrada, fico confuso e o que quero falar na realidade não falo, meu coração bate como naquele beijo, eu travo e deixo ela falar por alguns instantes, não me concentro, esqueço a conversa e só lembro das suas brincadeiras, volto do apagão e então… Ela me pergunta sobre sua musica, olho ao redor, vejo centenas, é como se ela estivesse aqui, comigo, mais assim volto a realidade ao saber como ela anda, como vive e como se passa aquela noite. Nos desejamos coisas boas, e desligo meio em cima de tudo, o pensamento vai e vem, a inspiração me veio, minha noite foi perfeita, por saber que cumpri o dever que meu coração pedia, e que Deus pedia, sim ela está bem.

Algum tempo depois recebo a sua mensagem, parece estar feliz, acho que consegui. Nem tento, nem me convenço, sei que posso cumprir promessas então, espero pela próxima vida pra cumprir a outra promessa que fiz, ela vai ser a mulher da minha vida na próxima reencarnação.    

Mauricio.